Quotation Spash, Clive L. 2021. A passiva revolução ambiental capitalista. Manifesto. 5 (2a), 96-105.


RIS


BibTeX

Abstract

Há cinco décadas atrás, o movimento ambientalista era radical, progressista e de inspiração ecológica. Porque desafiava tanto o Estado produtivista como a empresa capitalista, o movimento foi domesticado: o meio ambiente foi transformado num ativo finan-ceiro negociável e a ideia de limites para a economia transformou-se em “desenvolvimento sustentável” e em “crescimento verde”. De acordo com o Production Gap Report de 2019, até 2030, os níveis de produção global de combustíveis fósseis excederão em 50% o que seria consistente com a via de aquecimento glo-bal de 2°C e em 120% o que seria consistente com a via de 1,5°C. Não importa: a reivindicação predominante atualmente continua a ser que “o sistema” pode ser “ajustado” para lidar com crises sociais, ecológicas e económicas sem ter que se remover as suas es-truturas empresariais ou capitalistas. Para evitar o desastre, os ambientalistas terão que ser claros e es-pecíficos sobre as ações que são necessárias

Tags

Press 'enter' for creating the tag

Publication's profile

Status of publication Published
Affiliation WU
Type of publication Journal article
Journal Manifesto
Language Portoguese
Title A passiva revolução ambiental capitalista
Volume 5
Number 2a
Year 2021
Page from 96
Page to 105
URL https://www.clivespash.org/wp-content/uploads/2021/02/2020-Spash-article-for-Manifesto.pdf
DOI na
Open Access Y
Open Access Link https://www.clivespash.org/wp-content/uploads/2021/02/2020-Spash-article-for-Manifesto.pdf

Associations

People
Spash, Clive L. (Details)
Organization
Institute for Multi-Level Governance and Development IN (Details)
Google Scholar: Search